quarta-feira, 17 de junho de 2009

O mal é o bem ou o bem é o mal?

O bem está virando um luxo e o mal é uma necessidade social. Sem participar do mal, não conseguimos viver. Como ser feliz olhando as crianças famintas? Temos de fechar os olhos. A felicidade é uma virtude excludente. “Sou feliz, se conseguir manter os olhos fechados.”
Ser feliz é não ver. O mal está virando um mecanismo de defesa. Quem é o mal: o assaltante faminto ou o assaltado rico? Ou nenhum dos dois? É o neoliberalismo? Quem é o planejador do mal? O Japão vai parar de produzir robôs, para empregar a mão-de-obra faminta de Ruanda? Quem controla o mal? Osama? Bush? Ou eles são objetos de um “mal” histórico-concreto inevitável? O mal não estará entranhado na matéria profunda do mundo? Como praticar o bem? Apenas se horrorizando com o mal? Não vale ficar “tristinho”, nem lançar apelos à razão ou à caridade.. Eu fiz tudo para ser um homem de bem. Serei um canalha? Todos se acusam mutuamente. Todos querem ser o bem. O Mal é sempre o outro. Nunca somos nós. Ninguém diz, de fronte alta: “Eu sou o mal!” Durante a ditadura, todos éramos o bem. O mal eram os milicos. Acabou a dita e as “vitimas” (dela) pilharam o Estado. O que é o bem hoje? É lamentar tristemente uma impotência, é um negror melancólico, é um elogio da morte? Ou o bem é ser pragmático, frio? É uma identificação mecânica com os pobres ou um desejo "protestante" de melhorar na vida?Todo pensamento aspira à totalidade. O bem é um desejo de harmonia, de Uno, de totalidade ou o bem é suportar heroicamente o múltiplo, o incontrolável, a impotência "democrática"? O bem hoje é aceitar os limites do possível histórico, é tentar trabalhar dentro do mundo real ou persistir em utopias ridículas, apenas pelo prazer de se sentir acima da insânia da vida?
Pensamos com o corpo, queremos que o mundo seja um “todo harmônico”, como o nosso organismo. A idéia de “fragmentário” gera angustia porque lembra a morte.
Hoje, com a queda das utopias, a razão tenta se adaptar ao absurdo pós moderno. Mas o problema é que não conseguimos pensar sem desejar alguma totalidade. Assim, a aceitação do fragmentário se re-erige em nova totalidade e começa tudo de novo.
O problema hoje é que até o homem-bomba é o bem. O mal dos terroristas consiste em injetar o arcaico no moderno, eles, os ‘bárbaros tecnizados’.
Ao denunciar o Mal, vivemos dele. Eu ganho a vida denunciando o que acho o "mal".
Para a razão digital, o mal no mundo atual é o “incompreensível”. E só o Mal pode dar conta do mal. O bem tem de conhecer o mal e se travestir de mal para combatê-lo.
No Brasil, o mal, o grande Mal, não tem importância. O perigo aqui é o pequeno mal, enquistado nos estamentos, nos aparelhos sutis do estado, nos seculares dogmas jurídicos, nos crimes que são lei. O mal aqui está nos pequenos psicopatas que, quietinhos, nos roem a vida. Aqui o grande canalha serve para camuflar os pequenos (que são os grandes) canalhas. O mal do Brasil não está na infinita crueldade dos torturadores ou das elites sangrentas; está mais na sua cordialidade. O mal nos engana, no Brasil. Aqui, o perigo é o Bem.

26 comentários:

Rha Belloti disse...

Como diz a minha vó: O mundo está de cabeça pra baixo!

A verdade é que fazer o bem hoje é ser taxado de sonso, e fazer o mal é ser esperto!!

É preciso muita coragem de gritar: se ser sonso é fazer o bem, eu assumo, sou sonso!

Israel Leal disse...

É como o Datena disse um dia desses: "cada dia mais está provado que falta Deus na vida das pessoas".

Valeu cara, ótima postagem!

avessocotidiano disse...

Esta questão de bem e mal é bem complexa..."dá papo pra manga" de discussão...
Eu acredito que não há separação para existir bem tme que haver o mal e vice-versa...Temos momentos do bem e momentos do mal...tudo depende da perspectiva.
Mas não acredito que devemos nos culpar pelos males do mundo e deixar de ser feliz. Até porque felicidade plenas não existe...existem momentos felizes em função disso mesmo.
Temos que tentar evoluir e agir com ética...esse é o verdadeiro bem. É um exercício diário!

melke disse...

O bem está virando um luxo e o mal é uma necessidade social.
Você começou divinamente. rs
Não sei você é ateu, mas eu só vejo uma resposta para isso. Vai soar estranho, e pode me criticar se quiser. Mas o objetivo do Mal, é se mascarar de bem, é confindir mesmo. E ele está conseguindo. Tantas coisas que antes eram absurdas, hoje é normal. Tantas coisas que eram crimes, hoje é banal.
A coisa ta tão feia, que quando se tenta fazer o bem é vsito como estranho.
até...

J. C. David e disse...

pô muito interessante, mesmo..o post.

e assim, para ser sucinto, acho que o homem, se preoucupa demais "filosofando" algo que muitas vezes ele nem sabe o que é, e que não serve para nada, que é o maniqueísmo vazio.

Viviane Righi disse...

Gostei da sua linha de raciocínio. Você está coberto de razão quando traça esse paralelo entre o bem e o mal utilizando várias situações do cotidiano. Sou uma pessoa super otimista e fico sempre muito triste ao constatar tantas injustiças e tanta violência por aí. Realmente, não serei hipócrita: para não surtar de vez, muitas vezes é necessário mesmo fechar os olhos para algumas coisas. Não dá para consertar o mundo sozinho, mas de uma coisa eu tenho certeza: cada um pode fazer a sua parte!

Abraços...

Marcus disse...

é não adianta nada só ficar pensando.. tem q agir!

Blog do disse...

Todo mundo que faz o mal tem boas intenções.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net
www.twitter.com/blogdorubinho

Andrei Vinicius disse...

Nesse Momento que nós temos um choque de realidade! é complicado mas o POst foi muito bom mesmo!

Pr. Cláudio Moreira disse...

Toda esta reflexão, potencialmente carregada de auto-comiseração, padece da fé na natureza humana, o que é a fonte de todos os equívocos.

O ser humano é e sempre será falho, e aspirar à um "novo homem perfeito" (utopia delirante dos totalitarismos de esquerda) é investir numa ilusão. Uma ilusão que fez a morte e a fortuna de muita gente, diga-se.

A Bíblia diz que "não há um justo, nem um sequer". Se o ser humano não reconhecer isto e não depender única e exclusivamente de Deus, continuará tomando o mal por bem, e o bem por mal.

Visite, quando quiser:

http://sementesdevitoria.blogspot.com

Raiana Reis disse...

Gostei da reflexão, a mim causa uma interiorização de quando pouco fazemos para mudar a realidade, mas a base é que ainda acredito num bem que existe e que ainda não seja tão propagado, cada um fazendo seu 'pouco' ama ao proximo e tenta mudar uma realidade...

Inez disse...

Vocêestá certíssimo, o mal nos rodeia a todo instante.
é uma situação difícil.

danisiinha disse...

cada vez mais o bem tem se tornado uma aberraçao .... otimo texto !!

Dois cubos de gelo disse...

Parabens, ótimo, adorei mesmo, escreve bem ^^

ótimo blog!!

passa lá
http://www.doiscubosdegelo.blogspot.com/

Marcelo A. disse...

Grande reflexão! Mas, sei lá... o assunto rende, né? Diversas óticas, diversos pontos de vista... E o final foi perfeito: aqui, o perigo é o Bem...

Agora, uma coisa eu sei... Você escreve muitíssimo bem! Meus parabéns!

Se quiser:

www.marcelo-antunes.blogspot.com

Sucesso!

Tolerância Zero disse...

bem...é foda falar sobre isso... o que uns consideram maldade outro acham normal... a verdade esta apenas no ponto de vista das pessoas..... mas saber quem realmente é mal..é dificil falar

Dtescom.blogspot.com disse...

O mal é a verdade fria e crua,que no fundo tem pouco do bem, que é a realidade e a verdade.

Gabriela disse...

Gostei do texto!!!

Vc tem toda a razão, não tenho como discordar de nada do que escreveu.

O bem além d eestar em falta é arriscado.

Abraços...

Letícia disse...

“Sou feliz, se conseguir manter os olhos fechados.”

Muito bom seu texto... mas esta frase diz tudo.
Par sermos felizes sem nos preocupar com o que ocorre a nossa volta, somente fechando os olhos.

Muito bom seu texto.

Abrç

Marcelo Malta disse...

Gostei muito do seu texto e é verdade. As vezes somos o mal, mas achamos que somos o bem.

Aspone disse...

"O perigo é o pequeno mal"

Gostei

www.teuculazarento.blogspot.com

kikinhah disse...

Adrorei o texto, parabéns!
Acredito que se cada um fizer a sua parte pensando no bem de cada um de si prórpio, viveríamos num mundo melhor!!!
Sucesso com o blog...
BjOs^^

Felipe disse...

Maza, vi seu blog no orkut, muito legal em =)

Felipe disse...

Ou que bom que gostou, espero que tenha aproveitado para descobrir o que é o "grunge" hehe
Até mais!
Aparesa la no meu blog conserteza vou aparecer por aqui =)

aneliseschinaider disse...

Bem e mal, cada um tem um conceito diferente, mas na maioria das vezes as pessoas fazem as coisas visando seu proprio bem, ai que está o problema.

Arlindo disse...

bem e mal realmente não são coisas realmente existentes.

você diz que ta fazendo o bem,mas provavelmente vai fazer mal a outra pessoa.

é algo social,se 100 pessoas em uma sociedade de 100 pessoas dizerem que é bom sacrificar alguem em pro de um deus pagão,então isso é bom...