segunda-feira, 8 de junho de 2009

Quebra de expectativa?

Há, pessoas que defendem a ideia de que quando nós chegamos na família já temos um papel pré-destinado a nós.Se o papel de “certinho” já estiver ocupado, ganhamos o de ovelha negra, e assim sucessivamente. Às vezes penso nisso e gostaria de acreditar nessa ideia.Sabe quando você cresce ouvindo frases definitivas? E um dia você percebe que aquilo não é de fato uma realidade?!Tipo a mãe fala: -Ele não gosta de cebola!!! Ai você passa uma boa parte da sua vida longe daquilo e um dia você prova e descobre que gosta muito de cebola!Talvez sejamos moldados mesmo na nossa infância e em boa parte da nossa juventude.Sim, mas e depois? O que vamos fazer com essas informações erradas?Ganhei o meu papel, e venho tentando mudá-lo, sempre para melhor.E por incrível que pareça já evolui bastante nesse sentido.Não é nada fácil acredite, quando você muda sua estrutura, muda conseqüentemente a de todos a sua volta. Todos vão querer que você fique lá quietinho no seu lugar de sempre, até morrer.Nunca deixe isso acontecer!! Tente sempre mudar o seu padrão de comportamento para melhor, tente não repetir atitudes pelas quais você já sabe onde vai dar!Ou seja, não seja previsível.Devolva esse “papel” ou até mesmo esse personagem que você não quer mais representar!Pois a única coisa que é eterna é a mudança!

8 comentários:

Tatiane disse...

Muitos pensam que mudança é ruim...
Mas concordo contigo! Mudança é eterno e é maravilhoso! A mesmice estraga a vida e enjoa. ;D

=***

amandaedalete disse...

Ohhh *--------* adorei o texto!

Parece aqueles textos de auto ajuda!
adoro

Rubens disse...

Gostei da dica, tem gente que tem traumas de vida por nunca terem arriscado mudar ou experientar coisas diferentes seu texto é bem um auxilio a tudo isso.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net

Marcus disse...

Passei 15 anos da minha vida sem comer maionese por que minha vó dizia que eu não gostava,

Mas cebola é horrivel :p

Abraço, tri o Blog

http://limaoouqueijoralado.blogspot.com

Rha Belloti disse...

Isso me lembrou de um episódio da minha infância: tem um brinquedo, conhecido como samba, que vem nos parques aqui na minha cidade sempre, desde que me entendo por gente. E minha mãe nunca me deixou ir, sempre disse que era muito perigoso, ela morre de medo...Hoje mais de 5 anos depois me chama pra ir em qualquer brinquedo que encaro, mas não me chama pra ir no tal do samba não (nunca fui!).

As vezes acredito que somos aquilo que nossos pais fazem de nós, porque mesmo depois de uma certa idade quando escolhemos mudar algum hábitos, existem coisas que não saem de nós nunca! Coisas que nossos pais e familiares plantaram em nós.

Anderson Cavalcanti disse...

Acrescentaria mudar sabiamente... Com ponderação.
Sucesso com o blog!

Blog do disse...

Aquele que se conforma em ficar nomesmo lugar nunca vai crescer em nada.

É tipo promoção d eemprego você que decide se quer ser promovido ou não, é só fazer por onde.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net
www.twitter.com/blogdorubinho

Letícia disse...

E tem gente que muda simplismente para continuar igual.
Este processo de mudança da um trabalhão mesmo.
Fazer as pessoas creditarem que você não é mais o mesmo, que seus gostos ja são outros... isso então é mais dificil ainda.

Gostei do seu texto... e parabéns pelas mudanças.
Espero que sejam para melhro claro.

passa no meu
http://leganguera.blogspot.com/